Pensamentos aleatórios

31 de outubro de 2013

Dilma se prepara para conversar com os Black Blocs


Gostou? Compartilhe:

Caso Fran: A exposição de Sérgio Henrique no Facebook

Uma página no Facebook (https://www.facebook.com/anonymousgoias) divulgou dados pessoais de Sérgio Henrique  de Almeida Alves, apontado como o responsável pela divulgação dos vídeos íntimos de Francyelle dos Santos, jovem que trabalhava na loja Maria Filó, no Shopping Flamboyant, em Goiânia. 

Com o título "Fran será vingada", o perfil Anonymous Goiás publicou uma certidão de casamento com os dados do rapaz, o nome do seu local de trabalho com endereço e telefone, além dos perfis dele nas redes sociais.

Postagem excluída do Facebook, com a certidão de casamento de Sérgio
A postagem foi excluída, aparentemente pelo próprio Facebook, o que não impediu que fosse feito novamente hoje, com a foto se Sérgio e vários outros dados, até de sua conta bancária.

Endereço, conta de banco, local de trabalho, e-mail e telefone (clique para ampliar)

Tais fatos suscitam uma dúvida: quem é que pode ter acesso a documentos pessoais de Sérgio e interesse em divulgá-los? Amigo é que não é, mas os teóricos da conspiração podem acreditar que se trata de uma complexa e louca estratégia de defesa, ou estaria nosso amigo apenas provando do mesmo veneno?

O caso ainda vai render muito, pois o perfil Anonymous Goiás promete publicar em breve mais informações, inclusive uma confissão de Sérgio.

Gostou? Compartilhe:

E de repente todo mundo é tão puritano...

Muito fácil cair de pau na coitada da garota que teve um vídeo íntimo vazado, chamar ela de puta, dizer que é um absurdo. Mas entre quatro paredes, ninguém transa a arte da prosódia. E aí, já pensou se fosse com você?

Segue em vídeo parodiando o assunto do momento:


Essa é uma obra de ficção baseada na putaria nossa de cada dia. Da canalhice de quem publica, e também na de quem compartilha. Todos os direitos reservados para Pingo na Pia Ideias e Produções Culturais.

Gostou? Compartilhe:

Plano para salvar as cobaias


Gostou? Compartilhe:

30 de outubro de 2013

Roberto Carlos mudou de ideia


Em abril de 2007, em consequência de uma ação judicial movida por Roberto Carlos, milhares de exemplares da biografia "Roberto Carlos em detalhes", escrita pelo jornalista e historiador Paulo César de Araújo, foram recolhidos das livrarias em todo o país.

No início de outubro, diante da tramitação de um projeto de lei que libera a publicação de biografias sem necessidade da autorização do biografado, o grupo "Procure Saber", do qual Roberto faz parte, ao lado de outros artistas, anunciou que não aceitam mudanças na lei que trata de biografias no Brasil. Querem que o biografado continue a ter o direito de proibir uma obra não-autorizada.

Mas, neste fim de semana, em entrevista ao Fantástico, Roberto Carlos apresentou uma posição mais flexível. Falou até em aceitar biografias não-autorizadas, desde que haja um acordo entre os envolvidos, mas não especificou que acordo seria esse. Confira:


Gostou? Compartilhe:

Os Black Blocs vem aí

Uma seleção de charges sobre os vândalos manifestantes do momento:


 



Gostou? Compartilhe:

É tempo de eleição na UFG Câmpus Catalão


O câmpus da Universidade Federal de Goiás em Catalão está fervendo, mas nada tem a ver com as altas temperaturas dos últimos dias, o motivo é de ordem eleitoral. 

Apenas três anos após a escolha de seu último Diretor a comunidade universitária novamente se mobiliza em um novo processo democrático de escolha de seus dirigentes (Diretor e Vice-Diretor) para o mandato 2014-2017. Tal processo se deve ao fato de o atual Diretor, professor Manoel Chaves, ter sido eleito como Vice-Reitor da UFG, cargo que ele assume a partir de dezembro, e diferente do afastamento de um prefeito, onde assume o vice, por exemplo, o Regimento da UFG prevê a convocação de novas eleições no caso de ausência definitiva do Diretor.

Também diferente de uma eleição normal a escolha do novo Diretor do Câmpus Catalão não é um processo eleitoral comum, pois não se trata de uma eleição propriamente dita, mas sim de uma consulta a comunidade universitária, coordenada por uma comissão composta por representantes das entidades de classe que compõem essa comunidade (ADCAC - professores; SINT-IFESgo - técnicos administrativos; e DACC - estudantes), cujo resultado posteriormente pode ser referendado pelo Conselho Diretor do Câmpus. Tal processo é uma alternativa à legislação que disciplina a escolha dos dirigentes das instituições federais de ensino superior (que data do Governo Militar) e prevê que a eleição dos diretores deve ser feita na proporção de 70% do peso dos votos para os professores; 15% para estudantes e 15% para técnicos administrativos, ou seja, pela legislação arcaica do período militar a escolha do Diretor fica restrita aos professores, que tem o maior peso na eleição, já no processo de consulta o voto de cada um dos segmentos da comunidade universitária tem o mesmo peso (1/3 para professores, 1/3 para estudantes e 1/3 para técnicos), dessa forma cada chapa deve ter propostas e conversar com cada categoria, tornando o processo mais democrático.

Os candidatos

E para a consulta à comunidade universitária do Câmpus Catalão este ano são três chapas:

Chapa 1 - Thiago Jabur (Diretor) e Denis Rezende (Vice)


Thiago é professor do curso de Ciência da Computação e atualmente é coordenador do CERCOMP no Câmpus Catalão. Denis é professor do curso de Física, do qual já foi coordenador. A principal marca dessa chapa é a juventude (os dois professores estão entre os mais jovens e qualificados do câmpus) e propõem uma gestão moderna, ágil e participativa. 

Chapa 2 - Wolney Honório (Diretor) e Júlio Valandro (Vice)


Wolney é historiador e professor do curso de Pedagogia e do Mestrado em Educação, atualmente é chefe do Departamento de Educação do Câmpus Catalão e membro da comissão de atualização do estatuto da UFG. Júlio é professor do curso de Engenharia de Produção, que já coordenou, e recentemente concluiu o pós-doutorado na University of Ulster - Belfast/Irlanda do Norte/Reino Unido. A chapa tem o mote "Autonomia, Transparência e Responsabilidade", que propõe a consolidação do crescimento do câmpus e aumento da representatividade deste junto às instâncias internas da UFG.

Chapa 3 - José Vieira Neto (Diretor) e Ulysses Rocha (Vice)


José Vieira, ou simplesmente Neto, já foi Diretor do Câmpus Catalão (mandato 2003/2007), é professor do curso de Geografia, que já coordenou, e muito conhecido no câmpus por sua simpatia. Ulysses é professor do curso de Letras, que também já coordenou em várias oportunidades, e escritor, com vários livros publicados. O principal argumento dessa chapa é fazer uma universidade viva e participativa e aposta na experiência que o professor Neto adquiriu na época em que foi Diretor, quando vivenciou os primeiros momentos do programa de expansão das universidades federais, e na simpatia dos dois candidatos, entre os mais bem quistos no câmpus.

O que esperar dessa disputa?

Um debate qualificado de propostas, que contemplem políticas para evitar a evasão dos estudantes e a ampliação da assistência estudantil para além do oferecimento de bolsas. Debates internos sobre infraestrutura para as atividades acadêmicas e desburocratização dos procedimentos administrativos também devem ter destaque. E de interesse da comunidade de Catalão e região com certeza estará o tema da abertura de novos cursos, em especial a tão falada Medicina (que todo mês tem uma faixa diferente pedindo apoio).

O meu voto

Como faço parte da comissão eleitoral não posso manifestar meu voto, mas como membro da comunidade universitária acredito que os próximos Diretor e Vice devem ter perfil arrojado para enfrentar os desafios do processo de expansão e interiorização da UFG, simbolizado na presença de um professor de Catalão na Reitoria da universidade; capacidade de buscar recursos adicionais ao orçamento previsto, pois as verbas do Reuni e do Programa de Expansão já se esgotaram; e sintonia com as mudanças que o novo estatuto trará para a universidade, em especial para os campus do interior, que em um futuro próximo poderão ser os protagonistas de um novo processo de expansão das universidades federais que poderá se confirmar no almejado projeto de universidade autônoma em Catalão.

Enfim, que venha o debate de ideias e propostas. Quem ganha com isso é a comunidade universitária que tem três ótimas opções para escolha de seus dirigentes e a chance de novamente debater a universidade e o câmpus que quer ser.

Gostou? Compartilhe:

29 de outubro de 2013

A defesa de Sérgio

Sérgio Henrique e o advogado
Quando a gente pensa que já viu de tudo em matéria de cara-de-pau, vem um advogado e nos surpreende.

O advogado Hugo de Angelis, responsável pela defesa de Sérgio Henrique de Almeida Alves, suspeito (até hoje é só suspeito, tem base?) de divulgar vídeos íntimos de Francyelle dos Santos Pires, afirma que seu cliente é inocente e está muito abalado com o caso. "Está vivendo preso em sua própria casa", diz. Segundo ele, Fran nutria um "amor platônico" pelo jovem e, como o sentimento não era correspondido, resolveu acusá-lo de ter divulgado o material.

"Eles tiveram um relacionamento esporádico, casual, sem nenhum afeto. Mas ela sempre o procurou. A acusação de que ele tenha divulgado o vídeo deve ter sido uma tentativa de desconstruir o casamento do seu amor platônico, de desestabilizar a entidade familiar", disse o advogado. Diferente do que disse Fran, em entrevista à TV Globo (confira no vídeo abaixo). 


A Polícia Civil ainda ouve testemunhas do caso, em Goiânia. A delegada responsável pelas investigações, Ana Elisa Gomes Martins, não quis divulgar o conteúdo dos depoimentos "para não atrapalhar as investigações". Também é feita uma perícia no celular da estudante. O suspeito, entretanto, não quis entregar o celular para a perícia e nem fornecer o número da linha.

O advogado contou que seu cliente, que é estudante de direito e trabalha na empresa do pai, e a família dele estão muito abalados com a repercussão do caso. De acordo com o advogado, assim como a garota, o jovem não sai de casa nem mesmo para trabalhar.

Empresa da família de Sérgio, que está sentindo a falta do dedicado funcionário (imagem do Google Maps)
Maria Filó, que afastou Fran do atendimento e teve diminuição na visitação da loja
O advogado também voltou a negar que seja o jovem que aparece nos vídeos. "Ele sofreu várias ameaças de morte. Nós vamos mostrar que ele é inocente através da verdade real dos fatos", pontuou.

Por verdade real dos fatos o nobre rábula deve querer dizer que será feita uma acareação entre o bibiu do rapaz e o que aparece nas imagens, porque realmente não dá para ver a cara do sujeito feliz que está filmando a jovem Fran. Agora dizer que era um amor platônico é demais, pois se um ato sexual com direito a filmagem e sacanagens gerais não for correspondência de sentimentos não sei o que pode ser considerado como tal. 

Melhor assumir o que fez, aceitar as consequências e se orgulhar de fazer parte do vídeo mais compartilhado do ano na internet brasileira do que ficar com essa lenga-lenga de amor platônico não correspondido e de homem casado perseguido por uma doida. Atração fatal só cola no cinema.

Gostou? Compartilhe:

Pegadinha do esqueleto

Genial pegadinha com um Reaper (espírito da morte - esqueleto voador) que, aos gritos, assusta as pessoas em um parque:


Se fosse feita pelo Silvio Santos com certeza teria aquela voz tétrica, convidando as pessoas para irem com ela para o Inferno:


Gostou? Compartilhe:

28 de outubro de 2013

Os Super-heróis evoluem


Gostou? Compartilhe:

Bastidores da prova do ENEM

O coletivo atrasou e você não chegou a tempo. Ou então saiu de casa e só chegando no local da prova viu que estava sem a identidade. Ou ainda foi para um local e a prova era em outro. O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) que foi realizado nos dias 26 e 27 de outubro está cheio de situações bizarras. Além das fotos que os candidatos tiraram dos gabaritos e reclamações sobre os locais das provas, estão rolando na internet vídeos que mostram os candidatos, de 2013 e edições anteriores, em situações inusitadas. Confira:

Estava chapada e foi fazer a prova, mas o objetivo de vida é outro:


Perdendo a prova porque parou para orar:


Atrasou quatro segundos e perdeu a prova:


Levou um tombo e perdeu a prova:


E tem aqueles que conseguiram fazer a prova e saíram reclamando de tudo:


Mas o bom mesmo é que no ano que vem tem de novo e dá tempo de se preparar de acordo:


Gostou? Compartilhe:

A evolução das crenças através da história

Cada período histórico tem seu próprio Deus:



Gostou? Compartilhe:

ENEM elimina quem postou fotos da prova


Em atenção à segurança da prova do ENEM, tão criticada anteriormente por enormes falhas no vazamento de provas e gabaritos, a organização da seleção este ano estabeleceu que quem burlasse as regras do certame e postasse em qualquer rede social imagens da prova feitas durante a realização do teste seria sumariamente desclassificado.

E foi realmente o que aconteceu. Graças e um impressionante monitoramento de quase 2 milhões de posts o INEP identificou 34 imagens da prova do ENEM e prontamente eliminou os candidatos que as fizeram. Um show de rigidez e competência.

Mas ficou uma dúvida: se para postar a imagem o sujeito teve que passar pela segurança e levar um smartphone para dentro da sala; ligar a internet do aparelho; abrir a máquina fotográfica; fazer a foto; escrever uma legenda; enviar para os servidores das redes sociais; esperar o carregamento da imagem e depois disso tudo guardar o aparelho para não ser descoberto (já que ninguém foi retirado de sala, apenas impedido de entrar no dia seguinte), o que garante que alguém, com menos vontade de aparecer, fez tudo isso e não usou o Google apenas para fechar a prova?

Pelo jeito a organização do ENEM pensa que o sujeito se arrisca levando um smartphone para a prova quer apenas aparecer para os amigos e não para fazer parte de um enorme esquema para fraudar o exame. E o pior é que acham que a população pensa o mesmo, pois as notas oficiais do MEC focam nos posts das imagens, mas ignoram o fato da enorme falha de segurança que as possibilitou e do estudo e organização que qualquer pessoa teria quer ter feito anteriormente para conseguir esse feito (e outro qualquer utilizando-se a web). 

O pior cego não é aquele que não quer ver, mas sim aquele que não quer ver e acha que todo mundo não vê também.

Gostou? Compartilhe: 

26 de outubro de 2013

E viva o Pré-sal! (O petróleo é nosso?)

Uma pequena seleção de charges sobre o tema da semana:

 



Mas o povo, consciente, mostrou, em recente pesquisa Ibope, sua insatisfação com o Governo Federal:


Nem Freud dá conta, mas anos atrás Raul Seixas já explicava:


Gostou? Compartilhe:

O problema da política são os políticos?


Há uma máxima que todos já cansamos de ouvir: "O problema da política são os políticos". 

Até a verde Marina Silva disse algo parecido, chegando a criar um partido só para políticos "novos" e, teoricamente, cansados da velha política.

Pois bem, na verdade o problema da política não são os políticos, mas sim os eleitores.

Sim, porque são os eleitores que dão o mandato ao político. São os eleitores que vendem seu voto em troca de pequenos favores e criticam o outro que faz o mesmo. São os eleitores que ignoram os atos criminosos de seus eleitos e até criticam quem os denuncia. São os eleitores que permitem que políticos ficha-suja sejam candidatos, pois votam neles não se importando com ficha nenhuma. São os eleitores que votam em corruptos, pois se corromperam primeiro.

Dúvidas?! Confira no vídeo abaixo como a população recebeu o prefeito que ficou preso  por envolvimento com uma quadrilha criminosa acusada de fraudes e superfaturamento na compra de medicamentos:


Liberado depois de ficar preso por oito dias por conta da Operação Tarja Preta, do Ministério Público Estadual, o prefeito afastado de Carmo do Rio Verde, Delson José dos Santos (PSDB), foi recebido com foguetório e festa na cidade, na noite de quarta-feira. 

Pelo menos outros dois prefeitos também foram recebidos com festa depois de deixar o Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Em Piranhas, houve carreata em favor do prefeito afastado Otair Teodoro Leite (PSDB). Em Rialma o prefeito e empresário Janduhy Diniz Vieira Filho (PSDB) também foi recebido com aplausos.

A Operação Tarja Preta, deflagrada no dia 15, prendeu 12 prefeitos acusados de superfaturamento e fraudes na compra de medicamentos.

E o eleitor liga para isso?!

Gostou? Compartilhe:

24 de outubro de 2013

Continua a polêmica das biografias não autorizadas

A votação do projeto de lei (PL 393/11) que libera a publicação de biografias não autorizadas ficou para as próximas semanas. Havia a expectativa de que o texto fosse apreciado ontem (23/10).

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, explicou que vários temas foram se acumulando na pauta do Plenário, como a renegociação das dívidas de estados e municípios com a União (PLP238/13), o piso nacional para os agentes comunitários de saúde (PL 7495/06) e o novo Código de Processo Civil (PL 8046/10. Além disso, na próxima segunda-feira (28/10), a pauta de votações estará trancada pela proposta do marco civil da internet (PL 2126/11).

O projeto das biografias, de autoria do deputado Newton Lima (PT-SP), estabelece que a ausência de autorização não pode impedir a divulgação de imagens, escritos e informações biográficas de pessoas públicas. A proposta foi aprovada em caráter conclusivo por todas as comissões que a analisaram, mas um recurso apresentado pelos deputados pede que o texto também seja votado pelo Plenário. O recurso ainda precisa ser aprovado pelos parlamentares.

Enquanto não sai uma definição oficial sobre o tema os cartunistas se divertem com as possíveis implicações, para os mais diversos públicos, do polêmico projeto:






Gostou? Compartilhe:

E o dinheiro do Pré-sal?

O dinheiro do Pré-sal vai para a Saúde e para a Educação, palavra de Presidenta!


Gostou? Compartilhe:

23 de outubro de 2013

Faça como a Geisy Arruda, Fran. Ganhe dinheiro com sua desgraça

O texto abaixo foi publicado originalmente no jornal Diário da Manhã, em 15 de outubro de 2013. Por já ter escrito aqui no blog opinião semelhante e depois da repercussão da entrevista da Fran dada hoje à TV Anhanguera, acho que tem tudo a ver compartilha-lo aqui:

Faça como a Geisy Arruda, Fran. Ganhe dinheiro com sua desgraça
Danilo Boaventura (publicado originalmente em: http://www.dm.com.br/texto/147872)

Não vou fazer o mesmo gesto que milhares estão fazendo e postando no Facebook. Não acho que valha a pena, ainda que como apoio. Mas tenho a forte convicção que esse momento vexatório para a estudante Franciele Santos pode gerar a ela boas oportunidade$,assim como fez a também estudante – à época- Geisy Arruda.

Quem não lembra da superexposição a que Geisy foi submetida, simplesmente por ir à faculdade com um micro vestido vermelho. Seria apenas vulgar sem ser sex se algum colega idiota não tivesse incitado os demais a xingar, aos gritos, a jovem de impropérios horríveis como “puta” e “vagabunda”.

O desenrolar do caso da Geisy é conhecido de todos. Ela ganhou mais do que perdeu com essa história toda, e, é isso o que a Franciele pode fazer também se quiser.

Geisy Arruda, bem ou mal usou as pedras jogadas sobre ela, que poderiam ter destruído-lhe a vida, para fazer escada para a fama de maneira conveniente. Deu entrevistas aos veículos de circulação nacional, foi à diversos programas de TV, fez capas de revistas, cobrou caro por cada evento em que foi convidada a participar e ainda lucrou um bom cachê para aparecer em reality show de celebridades. E, tudo isso, foi melhor do que se esconder e pensar que o mundo desabou.

O primeiro passo já foi copiado pela goianiense, “Fran Santos”. Assim como Geisy Arruda, ela acionou a Justiça, que é morosa, mas um dia vai penalizar o responsável. Fica, então, a dica para a jovem estudante fazer o mesmo que Geisy - ou até melhor. Aproveite as oportunidades que virão.


E a nós também cabe um conselho: cuidemos mais da nossa própria vida do que da genitália alheia. É mais humano! Já a Franciele, pode estar com um bom patrimônio e se for esperta, bem longe de Goiânia. Que tal?

Gostou? Compartilhe:

A entrevista de Fran Santos à TV Globo


A estudante Francyelle dos Santos (aquela do OK) concedeu hoje (23/10) entrevista exclusiva ao Jornal Anhanguera - 1ª Edição, da TV Globo, onde disse que sua vida virou um inferno desde que o o caso ganhou repercussão, no início do mês. Na entrevista ela afirmou que parou de estudar e de trabalhar e só sai de casa para conversar com advogados sobre o processo que move contra o suspeito de divulgar as imagens (o sacana Sérgio Henrique de Almeida Alves). “Não me arrependo porque fiz [o vídeo] por amor, com uma pessoa que eu amava e em quem eu confiava. Só que isso não deveria ter sido mostrado para ninguém”. 

Confira a entrevista:


A estudante, que era vendedora em uma loja de roupas no shopping Flamboyant, resolveu falar publicamente sobre o caso, que ela considerou "humilhante", porque, segundo ela, está sendo condenada por muitas pessoas que não conhecem toda a história. “Eu não cometi nenhum crime. Mas pessoas me ofendem virtualmente e moralmente. Muita gente me chamou de vadia, prostituta. Um homem chegou a me mandar uma mensagem falando que viria a Goiânia no final de semana e que me pagava R$ 10 mil para sair com ele”, afirmou.

Além do apoio de familiares e amigos, Fran afirma que as redes sociais têm ajudado a “erguer a cabeça”. “Criaram páginas de apoio. São mais de 35 mil pessoas me dando força, enviando mensagens, até gente de outros países. Inclusive, outras pessoas que passaram por situação parecida dão o seu depoimento. Do mesmo jeito que tem gente me criticando, tem gente me apoiando”.

Gostou? Compartilhe:

Alquimia moderna

Os magos modernos e a nova Alquimia:


Gostou? Compartilhe:

22 de outubro de 2013

E como fica a biografia?

Dilma está preocupada com uma possível mancha em sua biografia por causa da privatização do pré-sal:


Gostou? Compartilhe:

"Não é privatização, é concessão!"

“Esqueçam o que escrevi”, teria dito o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso antes de chegar à Presidência da República em 1994. Mais tarde o tucano negou que dissera a frase.

Vinte anos depois, a presidente Dilma Rousseff segue a mesma pegada ao imitar o tucano: “esqueçam o que falei”. Talvez no futuro também venha negar a frase.

Na campanha eleitoral de 2010, Dilma foi à tv (vídeo abaixo) prometer que não privatizaria o pré-sal da Petrobrás. Mais: disse que seria um crime vender as riquezas naturais brasileiras.


Pois bem, Dilma resolveu repetir a máxima tucana e esquecer o que falou no passado e ontem (21/10) privatizou o pré-sal e o entregou à Shell e Total (americanas), CNOOC e CNPC (chinesas) e Petrobrás (majoritária, com 40% - em tempo: como pode ser majoritária se 60% é de propriedade de estrangeiros?). Logo após o leilão, e da repercussão negativa da maneira como ocorreu (sob forte e ostensivo aparato do Exército, Marinha, Força Nacional de Segurança e da PM do Rio de Janeiro) a presidente foi à tv (vídeo abaixo), em cadeia nacional, dizer que não se tratou de privatização do pré-sal, mas sim de concessão.


E para aqueles que acham que palavra de político vai e volta mais do que azeitona em boca de banguela, que o pedido de desculpas do Leonardo Bueno ao Governador Marconi e esse episódio da Dilma eram o cúmulo da falta de convicções da classe política, compartilho abaixo um cartaz da campanha de Lula em 1994, que visto hoje comprova que, em política, firmeza de palavra é algo bem relativo...


Gostou? Compartilhe:

A polêmica das biografias não-autorizadas


A liberdade de expressão versus o direito de zelar pela intimidade. E a possibilidade de remuneração fazendo os biografados penderem de um lado ao outro da moeda. De repente esta virou uma questão central nas discussões sobre publicação de biografias no Brasil.

Embora a liberdade de expressão seja assegurada pela Constituição, desde 2002 o Código Civil prevê que qualquer biografia – livro ou filme - tem de ter aval do biografado, quando vivo, ou de sua família ou herdeiros, para ter autorização de veiculação. Se o personagem ou sua família sentirem que um trabalho traz dano à honra do biografado, pode recorrer à Justiça e tirá-la de circulação.

Um dos casos mais notórios de aplicação dessa lei aconteceu em 2007, quando Roberto Carlos conseguiu proibir a circulação da biografia “Roberto Carlos em Detalhes”, escrita por Paulo Cesar Araújo. A editora Planeta, que chegou a lançar o livro, teve de recolher toda a tiragem das livrarias.


Na ocasião, o escritor Paulo Coelho criticou a proibição, em artigo publicado na “Folha de S. Paulo” em 2007: “Continuarei comprando seus discos, mas estou extremamente chocado com sua atitude infantil, como se grande parte das coisas que li na imprensa justificando a razão da ‘invasão de privacidade’ já não fosse mais do que conhecida por todos os seus fãs.”

Em reação a essa decisão judicial, que ameaça deixar todas as biografias brasileiras restritas à anuência dos biografados, a Associação Nacional de Editores de Livros (Anel) propôs ao Supremo Tribunal Federal a adoção da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), para permitir a publicação de biografias sem autorização do biografado.

A discussão tomou proporção gigante quando alguns dos artistas mais importantes do Brasil, como Caetano Veloso , Chico Buarque e Gilberto Gil , se uniram para criar a associação Procure Saber e protestar contra a publicação de biografias não-autorizadas, prática adotada em vários países da Europa e nos Estados Unidos.


Um coletivo de 45 escritores criticou a necessidade de obter um consentimento prévio de biografados para que a obra seja autorizada a circular. O manifesto foi assinado por personalidades como Boris Fausto, Ferreira Gullar, Luís Fernando Veríssimo, Zuenir Ventura, Milton Hatoum, Nelson Pereira dos Santos, Fernando Morais, Cristóvão Tezza e Ziraldo.

Imortais da ABL como Ana Maria Machado, Cícero Sandroni, Cleonice Berardinelli, Evanildo Bechara, Nélida Piñon e Domício Proença também assinaram. Na nota, os autores alertam para a existência da "proliferação de uma censura prévia" no que se refere à proibição das biografias não autorizadas.

Já pensou se a moda pega e para escrever qualquer coisa sobre outra pessoa fosse necessário autorização? Um monte de perfis no Facebook, Twitters e blogs teriam que encerrar suas contas, além de jornais, sites e revistas que teriam de fechar as portas, em especial aqueles veículos voltados à política, que não poderiam escrever uma linha sequer sobre os nobres personagens e episódios que retratam sem a anuência dos retratados, sob o risco de falência iminente.


Gostou? Compartilhe:

21 de outubro de 2013

Sim, seres humanos perfeitos existem!

Para quem acha que seres humanos perfeitos (ou quase) não existem a charge abaixo dá uma ótima dica de onde eles podem ser encontrados:


Gostou? Compartilhe:

20 de outubro de 2013

Cinco novos municípios podem ser criados em Goiás no ano que vem: Santo Antônio do Rio Verde entre eles?


O Senado Federal aprovou, quarta-feira última, projeto que abre caminho para a criação de 180 novos municípios e aproximadamente 30 mil novos cargos públicos em todo o País. O projeto transfere às Assembleias Legislativas a prerrogativa de promover o processo de emancipação dos municípios, com consulta popular.

A criação dos novos municípios deve gerar um impacto de R$ 9 bilhões mensais aos cofres públicos – tendo como base o número de prefeitos, vice-prefeitos, servidores das prefeituras, vereadores e funcionários das Câmaras Municipais com o cálculo de salário médio de R$ 3.000. Aprovado no Congresso, o texto agora segue para sanção da presidenta Dilma.

Em Goiás, cinco novos municípios podem surgir no mapa nos próximos meses, a maioria deles no Entorno do Distrito Federal. Os cinco distritos que pleiteiam a emancipação em Goiás são: Jardim Ingá, em Luziânia; Campos Lindos, em Cristalina; Jardim ABC, na Cidade Ocidental; Monte Alto, em Padre Bernardo; e Girassol, em Cocalzinho de Goiás.

O projeto aprovado pelos senadores altera regras para a criação, fusão e desmembramento de municípios – que hoje somam 5.570 no País. Segundo dados da Frente Parlamentar de Apoio à Criação de Novos Municípios, a proposta deve permitir em curto prazo a formação de até 188 novos municípios que cumprem as novas regras impostas pelo Congresso, entre os que serão emancipados, desmembrados ou mesmo criados.

Governistas estimam que os novos municípios vão trazer impactos da ordem de R$ 9 bilhões mensais aos cofres públicos .

As Assembleias Legislativas terão ainda que aprovar as condições econômicas de subsistência do município. Serão proibidos, por exemplo, o chamado distrito dormitório, sem atividade comercial ou industrial.

Numa vitória do governo, o projeto manteve a proibição para a criação de municípios em áreas da União, terras indígenas e de preservação ambiental.

NOVAS REGRAS

O projeto de lei tramitava no Congresso desde 2002. A farra da criação de novos municípios havia sido interrompida em 1996, quando uma emenda constitucional exigiu a aprovação de lei federal que definisse novos critérios para criação, incorporação, desmembramento de novas cidades. O projeto de lei tramitava no Congresso Nacional desde 2002.

Levantamento nas Assembleias dos 26 Estados demonstrou que a aprovação da propositura poderá acarretar na criação de 410 novos municípios – cada um com suas prefeituras, Câmaras Municipais e secretarias.

Para a emancipação de município, o número mínimo de moradores é de: para a região Norte e Centro-Oeste, 5.997 pessoas; para a região Nordeste, 8.396 e para as regiões Sul e Sudeste, 11.995.

Outra exigência que passa a constar em lei refere-se à obrigatoriedade de o novo município comprovar que tem condições de cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal. Além disso, o novo ente terá de fazer um estudo sobre a estimativa de receitas próprias, transferências e despesas com base nos últimos três exercícios, e não mais apenas levando-se em conta o ano anterior.

Autor do projeto, o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) disse que o projeto é “moralizador” e não aumenta os gastos municipais. “É tão moralizador que, se estivesse em vigor há alguns anos, mais de 2.000 municípios não teriam sido criados. É um marco regulatório, moralizando a criação, fusão e incorporação dos municípios”, disse.

Em 1996, o Congresso aprovou uma Emenda Constitucional exigindo uma lei complementar federal regulamentando a criação dos novos municípios. A iniciativa foi uma resposta às denúncias de farra na criação de novas cidades, já que a Constituição de 1988 facilitou o processo de concepção de uma nova cidade, ao transferir para as Assembleias Legislativas essa atribuição.

Pelo projeto, para conquistar a viabilidade econômica, a nova cidade terá que comprovar arrecadação própria, especialmente para financiar educação e saúde. A nova cidade não pode ser considerada o chamado distrito dormitório.

E agora? Quem será o candidato a Deputado que vai subir em palanque e prometer a emancipação de Santo Antônio do Rio Verde? Rodrigão ou Gustavo Sebba? E o primeiro prefeito? Zé Tomate ou Daniel do Floresta? Aguardemos...

Gostou? Compartilhe:

As vantagens do Horário de Verão para alguns


Gostou? Compartilhe:

19 de outubro de 2013

100 anos de Vinícius de Moraes

Em 19 de outubro de 1913, o Brasil ganhava aquele que seria um dos nomes mais importantes da música e da poesia no País. Há exatos cem anos, nascia no Rio de Janeiro Vinicius de Moraes, o Poetinha.

Parceiro de nomes como Tom Jobim, Toquinho, João Gilberto e Chico Buarque e autor de obras como Garota de Ipanema, A Arca de Noé e Tarde em Itapoã, o legado deixado pelo poeta é até hoje — mais de 30 anos após sua morte — uma das referências do Brasil para o mundo.

Ele também escreveu a peça Orfeu da Conceição e adaptou sua obra para o cinema, com direção do cineasta e escritor francês Marcel Camus, que filmou a obra no Rio de Janeiro. O longa ganhou a Palma de Ouro, no Festival de Cannes, e o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, em 1959.

Foi, ainda, diplomata e aposentou-se compulsoriamente pelo governo militar. Casou-se nove vezes e era considerado uma figura apaixonante.

Abaixo uma singela homenagem ao Poetinha que, onde quer que esteja, continua compondo belas melodias com base naquilo que é destaque em nosso país...


Gostou? Compartilhe:

Dilma adota medidas anti-espionagem


Gostou? Compartilhe:

Loteamentos prejudicam Ribeirão Pirapitinga


A Prefeitura de Catalão deverá elaborar projetos no sentido de reverter impactos da ocupação e implantação de loteamentos e condomínios na região da cabeceira e nascentes do Ribeirão Pirapitinga. É o que determina o Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre o prefeito Jardel Sebba, o promotor de Justiça Roni Alvacir Vargas e o procurador-geral do município, Geordano Paraguassu Pereira.

De acordo com o promotor, nos últimos 10 anos, vários empreendimentos imobiliários, com quase 2 mil lotes comercializados, tiveram aprovação liberada para se instalarem na região, que é uma área de escoamento pluvial superficial, com grande importância na prevenção a eventuais inundações, transbordamentos e rompimentos de barragens e represas próximas a cidade.

Desta forma, o município deverá recuperar, no prazo de 36 meses, 13 nascentes de sua propriedade e duas veredas, conforme levantamento técnico feito pela própria Secretaria Municipal de Meio Ambiente, com cercamento das áreas, revegetação, realização de acero, combate a pragas e fiscalização permanente e sistemática do local.

Deverá ainda exigir, como condicionantes no licenciamento de novos empreendimentos na área, a apresentação de estudo de drenagem pluvial, implantação de obras que assegurem a drenagem e melhor permeabilidade do solo, cercamento de recuperação das áreas de preservação permanente, além da proibição de comercialização de lotes nesses terrenos.

O acordo fixa que a administração municipal deverá exigir, no prazo de 6 meses, como exigências técnicas complementares na licença ambiental expedida nos empreendimentos já instalados, o cercamento das APPs, a recuperação das áreas em 24 meses, a sua identificação e a proibição de comercialização.

Por fim, a prefeitura terá de fiscalizar as obras e construções licenciadas para assegurar durante a sua execução o integral cumprimento da exigência do percentual mínimo de permeabilização de cada terreno, bem como remeter ao MP, nos meses de janeiro e julho de cada ano, relatório detalhado sobre a situação das áreas.

Tudo muito bom, resta saber se será cumprido ou se vai acontecer como os demais loteamentos em Catalão, que burlaram as exigências da prefeitura e comercializaram lotes sem infraestrutura mínima e com asfalto precário nas ruas. 

Na realidade o Plano Diretor do Município já contempla uma série de exigências ambientais para iniciar qualquer empreendimento imobiliário em Catalão, mas a falta de fiscalização (ou o desvio desta) continuam colaborando com situações de impacto ambiental e não é um Termo de Ajustamento de Conduta que vai dar conta disso se não houver compromisso das partes em cumpri-lo.

Gostou? Compartilhe: