Pensamentos aleatórios

28 de setembro de 2018

Enquanto isso, no WhatsApp...

Os catalanos não perdoam e dão o troco:


Compartilhe:

Polícia Federal prende Jayme Rincón, Presidente da AGETOP e coordenador da campanha de Zé Eliton, e faz buscas em endereços de Marconi Perillo

Com informações do G1 da Globo.com:


A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (28) uma operação para cumprir mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Marconi Perillo (PSDB), ex-governador de Goiás e candidato ao Senado.

Como parte da operação, chamada de Cash Delivery, a PF prendeu Jayme Rincon, coordenador de campanha do atual governador de Goiás e candidato à reeleição, José Elinton (PSDB).

O G1 tentou contato, por telefone e email, às 7h20 desta sexta-feira (28), com a assessoria de imprensa do governador José Eliton e com membros da campanha dele à reeleição, mas as ligações e o e-mail não foram retornados até a última atualização desta reportagem.

Por telefone, o advogado do ex-governador Marconi Perillo, Antônio Carlos Almeida, informou que ainda não tomou conhecimento sobre a operação e que tenta contato com o cliente.

Ao todo a operação tem 14 mandados de busca e apreensão e 5 de prisão temporária. Os mandados foram autorizados pela 11ª Vara de Justiça Federal em Goiás nas cidades de Aparecida de Goiânia, Pirenópolis e Aruanã, em Goiás, e em Campinas e São Paulo.

A Cash Delivery apura repasses indevidos para agentes públicos em Goiás. A cifra investigada é de mais de R$ 12 milhões.

A operação foi baseada na delação de executivos da Odebrecht. Estão sendo investigados empresários, agentes públicos e doleiros pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Candidato ao Senado, Perillo aparecia com 29% das intenções de voto em pesquisa Ibope do dia 21 de setembro, tecnicamente empatado com Jorge Kajuru (444) e Vanderlan Cardoso (111). O ex-governador de Goiás se tornou réu no início de setembro por corrupção passiva e nesta semana o Ministério Público de Goiás pediu o bloqueio de 15 milhões de reais em bens por edição de leis que favoreceram indevidamente o alto escalão do Governo de Goiás.

Se ocorrer com Marconi o que ocorreu com Beto Richa (PR), também candidato ao Senado por aquele estado e preso em operação da PF, que liderava as pesquisas e viu sua intenção de votos cair vertiginosamente após a ação policial, o inferno do ex-governador pode estar começando agora.

Compartilhe:

27 de setembro de 2018

A maior dúvida da eleição deste ano


Compartilhe:

Pesquisa Ibope para presidente: Bolsonaro, 27%; Haddad, 21%; Ciro, 12%; Alckmin, 8%; Marina, 6%

Uma nova pesquisa Ibope de intenção de voto para presidente foi divulgada nesta quarta-feira (26). O levantamento foi encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A pesquisa ouviu 2 mil eleitores em 126 municípios no sábado (22), domingo (23) e segunda-feira (24).

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Os resultados foram os seguintes:



Rejeição

Os entrevistados responderam em qual candidato não votariam de jeito nenhum (nessa hipótese, o entrevistado pode responder mais de um nome; daí, a soma superar 100%). Os resultados foram:



Convicção

A pesquisa questionou os eleitores entrevistados sobre a convicção na escolha dos candidatos em quem pretendem votar

Do total de entrevistados,

· 43% responderam que trata-se de uma “decisão definitiva, que não mudará de jeito nenhum”

· 18% disseram que é uma “decisão firme, mas que poderá mudar no decorrer da campanha”

· 18% responderam que é uma “escolha do atual momento, que durante a campanha poderá mudar”

· 17% disseram tratar-se de “apenas uma preferência inicial”; outros 5% não sabem ou não responderam.

Entre os eleitores de cada candidato, os percentuais são:

Jair Bolsonaro

· 55% decisão definitiva;

· 17% decisão firme;

· 13% escolha do atual momento;

· 12% preferência inicial;

· 3% não sabe/não respondeu.

Fernando Haddad

· 49% decisão definitiva;

· 17% decisão firme;

· 15% escolha do atual momento;

· 16% preferência inicial;

· 3% não sabe/não respondeu.

Ciro Gomes

· 31% decisão definitiva;

· 20% decisão firme;

· 23% escolha do atual momento;

· 19% preferência inicial;

· 6% não sabe/não respondeu.

Geraldo Alckmin

· 26% decisão definitiva;

· 20% decisão firme;

· 28% escolha do atual momento;

· 22% preferência inicial;

· 3% não sabe/não respondeu.

Marina Silva

· 22% decisão definitiva;

· 23% decisão firme;

· 23% escolha do atual momento;

· 30% preferência inicial;

· 3% não sabe/não respondeu.

A pergunta foi feita para todos os entrevistados, mas a CNI divulgou somente os percentuais dos eleitores de candidatos com mais de 5% das intenções de voto.
Expectativa do resultado

A pesquisa perguntou a cada entrevistado quem ele acha que será o próximo presidente, independentemente de sua intenção de voto. Os resultados foram os seguintes:

· Jair Bolsonaro: 44%

· Fernando Haddad: 20%

· Ciro Gomes: 8%

· Geraldo Alckmin: 7%

· Marina Silva: 3%

· Alvaro Dias: 1%

· Henrique Meirelles: 1%

· Não sabe/não respondeu: 16%

· Os demais candidatos foram mencionados por menos de 1% dos entrevistados
Avaliação do governo Temer

A pesquisa pediu aos entrevistados uma avaliação sobre o governo do presidente Michel Temer. Os resultados são os seguintes:

· Ótimo/bom: 4%

· Regular: 12%

· Ruim/péssimo: 82%

· Não sabe/não respondeu: 2%
Sobre a pesquisa

· Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos

· Entrevistados: 2 mil eleitores em 126 municípios

· Quando a pesquisa foi feita: 22, 23 e 24 de setembro

· Registro no TSE: BR-04669/2018

· Nível de confiança: 95%

· Contratante da pesquisa: Confederação Nacional da Indústria (CNI)

Compartilhe:

25 de setembro de 2018

O populismo sem vergonha do amigo do Cachoeira


O Procurador de Justiça, ex-senador cassado, e atual candidato a deputado federal, Demóstenes Torres, apresentou uma proposta para criar a prisão perpétua para corruptos, chefes do tráfico, estupradores, pedófilos e assassinos reincidentes.

A ideia foi apresentada durante eventos de campanha na região metropolitana de Goiânia na última semana e também está sendo veiculado nas pílulas de rádio e televisão.

Demóstenes usou como exemplo para justificar o projeto o caso do serial killer de Goiânia: “O serial killer Tiago matou 59 pessoas e pegou sete séculos de pena, mas será solto daqui a 25 anos. Ou seja, menos de seis meses para cada vida que ele tirou. Vou criar a prisão perpétua para corrupção, tráfico, estupro, pedofilia e homicidas reincidentes. É preciso garantir a segurança das nossas ruas para as nossas famílias”.

O que Demóstenes esquece é que a proposta mirabolante não tem a mínima possibilidade de ser aprovada no Brasil.

De acordo com o inciso XLVII, do Artigo 5º, da Constituição Federal, não haverá no Brasil penas de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX; de caráter perpétuo; de trabalhos forçados; de banimento e nem tampouco que empregue meios cruéis. A vedação à pena de morte é uma cláusula pétrea da Constituição, portanto não pode ser mudada sequer por proposta de emenda constitucional.

Um Procurador de Justiça e ex-senador com certeza sabe disso, mas prefere recorrer a um populismo barato ao apresentar propostas que sabe serem inaplicáveis apenas para tentar superar um pouco de sua altíssima rejeição junto ao eleitorado que ainda hoje se lembra de sua "amizade" com o bicheiro corruptor.

Compartilhe:

Stand Up Goiano


Compartilhe:

24 de setembro de 2018

Acontece na UFCAT



Acontece durante esta semana na UFG Catalão/UFCAT o III Festival Literário de Catalão (FLICAT), realizado em conjunto com o I Congresso de Leitura e Literatura Contemporânea (COLLIC), dois eventos importantes com intuito de criar uma grande festa cultural e acadêmica. 

Para esta edição do III FLICAT e I COLLIC o tema escolhido foi “Novas tramas de leituras e escritas literárias em meio à diversidade, à estética e ao ensino de literatura”, com a perspectiva de criar espaços para dar visibilidade a textos e práticas de leitura que acolham o tema da diversidade, seja no campo artístico-literário ou no campo das políticas afirmativas em sala de aula. É o único evento que trata dessa temática na região. 

O III FLICAT e I COLLIC buscam preencher uma lacuna cultural da cidade de Catalão, e demais regiões do país, promovendo o acesso à cultura, ao livro (aproximando escritores e leitores) e ao debate acadêmico sobre leitura e ensino de literatura, a fim de atingir um público diversificado (crianças, jovens, adultos de escolas de educação básica; estudantes e professores de ensino superior e pós-graduação). O evento pretende refletir sobre temas atuais no campo da análise literária, do ensino de literatura e de teorias da leitura que tenham o tema da diversidade (estética, étnica, sexual etc.) como um dos eixos centrais de discussão. Pretende-se construir diálogos entre escritores e estudiosos do campo práticas de leituras (literária ou não) com um público mais amplo, interessado tanto pelo contato com os livros e autores quanto pelas possibilidades de se (re) pensar as práticas de escrita literária e as práticas pedagógicas, dentro e fora da sala de aula. Por esse motivo, a opção pela inter-relação do festival literário com um evento acadêmico da área de Letras.

O FLICAT se prepara para a sua terceira edição neste ano de 2018. Nas edições anteriores (2013 e 2015) o evento reuniu escritores já consagrados no cenário literário brasileiro, tais como, João Anzanello Carrascoza e Marina Colassanti, para citar esses exemplos, escritores locais para as atividades de recital de poesia na programação “Prata da Casa”. Essas edições realizaram exposições permanentes de arte (fotografias e pinturas) no Hall do auditório da UFG/UFCAT e varal de poesia, divulgados nos espaços da universidade. Houve a realização de atividades culturais (música e teatro) e espetáculos de contadores de histórias. 

Confira abaixo a programação do evento e acesse o site para maiores informações.

Compartilhe:

IBOPE divulga Nota de Esclarecimento sobre as acusações de Marconi Perillo de manipulação de pesquisa para beneficiar Caiado

O IBOPE divulgou Nota de Esclarecimento, abaixo, sobre o áudio em que o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) acusa o instituto de manipular o resultado da última pesquisa por suposto acerto financeiro com Ronaldo Caiado:

ESCLARECIMENTO
Além da pesquisa contratada pela TV Anhanguera junto ao IBOPE Inteligência, que foi divulgada na última sexta-feira, dia 21, o instituto também realizou uma outra pesquisa para uma empresa, mas sem fins de divulgação. 
A pesquisa da TV Anhanguera foi realizada entre os dias 18 e 20 de setembro. Já a da empresa foi feita entre os dias 9 e 12 e entregue ao contratante dia 13. Ou seja, há um intervalo de uma semana entre elas, o que pode explicar a diferença, já que a pesquisa é um retrato do momento. 
O IBOPE Inteligência também esclarece que em nenhum momento realizou reunião com o sr. Caiado, nem em Goiânia, nem em São Paulo. Portanto, repudia a mensagem do Sr. Marconi Perillo diz que o IBOPE vendeu a pesquisa ao candidato Ronaldo Caiado.
Lembramos que o maior patrimônio de uma empresa de pesquisa é sua credibilidade. Por isso o IBOPE Inteligência segue rigorosamente os códigos de ética e regulamentação da Associação Mundial de Empresas de Pesquisa (Esomar) e da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (Abep). Além disso, a empresa é certificada pela ISO 9.001 e ISO 20.252.

Mais um prego no caixão da eleição do Zé Eliton e na "virada" da Onda Azul.

Para quem não viu, seguem os resultados dessa pesquisa:




Compartilhe:

É caso de internação mesmo


Compartilhe:

Voltando às atividades...


Não, o blog não morreu!!!

Hoje, 24 de setembro, após um longo período sem atualização consegui produzir uma charge para publicar no blog.

Uma coisa que me chamou a atenção é que mesmo após seis meses, desde o dia 10 de abril, sem nenhuma atualização no site houve visitas à página neste período, o que me motivou a me esforçar e voltar com as publicações, afinal eu tenho leitores fieis (poucos, mas tenho) e o respeito com eles e elas também pesou.

Um esclarecimento é necessário: ao voltar para a UFG e assumir a Chefia de Gabinete da Direção o volume de trabalho e dedicação necessárias para bem desempenhar a função me obrigaram a dar um tempo neste hobby que eu gosto muito, mas após seis meses de adaptação consegui reorganizar a rotina de trabalho e estudos (um Mestrado vem aí) para voltar a produzir charges e textos para publicação.

Além disso, o atual quadro político-eleitoral obriga todo cidadão a se manifestar e como o foco do blog é política não poderia ficar uma eleição inteira sem escrever nada (embora a eleição seja daqui a 13 dias e, do jeito que vai, caminha pra terminar tudo no primeiro turno).

Mas isso é assunto pra outro momento, o que interessa é que o Blog Bão pra Sabão está voltando às atividades e espero que os fieis leitores voltem a prestigiar essa página que não tem notícia de acidente, morte, mulher pelada, sexo explícito e outros clickbaits, mas de opinião e análise dos fatos, pois, na maioria das vezes, o que realmente interessa está nas entrelinhas e não nas manchetes.

Um fraterno abraço!!!