Pensamentos aleatórios

16 de novembro de 2017

Gustavo Sebba falta em reunião da Comissão Mista, mas painel registra sua presença e o clima na Assembleia Legislativa de Goiás esquenta pela suspeita de fraude


Matéria originalmente publicada no site GBrasil (clique aqui para acessar)

O clima esquentou na Assembleia Legislativa de Goiás, na tarde de terça-feira, 14 de novembro, em função da denúncia de fraude no painel de presença da sala de comissões Solón Amaral, onde deveria ter acontecido sessão da Comissão Mista. A presença do deputado estadual Gustavo Sebba (PSDB) foi registrada sem que ele estivesse no local. O presidente do colegiado, Álvaro Guimarães (PR), declarou todos os despachos anteriores desta sessão nulos e determinou investigação para que se descubra quem foi o autor da fraude.

Na pauta da Comissão Mista estavam projetos de interesse do governo, entre eles alguns que tratam de mudanças na política de benefícios fiscais do Estado. Sem o líder da bancada governista na Casa (já que o tucano Chiquinho Oliveira está na Espanha), os aliados do Palácio das Esmeraldas estavam enfrentando dificuldades para atingir quórum. Foi aí que alguém digitou a senha de Gustavo no sistema e obteve-se o número suficiente de parlamentares na sala para apreciar a matéria.

A fraude foi descoberta por Humberto Aidar (PT), que a despeito de ter visto o nome do colega tucano no painel, não o viu o local. “Isto é muito grave e merece não apenas anulação da sessão, mas cassação do mandato de quem fez este absurdo”, afirmou o petista. Deputado mais bem votado na última eleição, Mané Oliveira (PSDB) afirmou que todo este problema decorre da ausência de Chiquinho na Casa e da falta de articulação do governo nessa terça.

Compartilhe:
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários não são moderados, portanto, entram no ar na mesma hora em que são escritos e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. No entanto me reservo o direito de excluir mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Não há, contudo, moderação ideológica. A ideia é promover o debate mais livre possível, dentro de um patamar mínimo de bom senso e civilidade. Obrigado.