Pensamentos aleatórios

29 de janeiro de 2016

A festa do Jardel no espetinho do Hugão


O espetinho do Hugão, para quem não sabe, é aquele localizado na Praça das Mães, que funciona todos os dias à partir das 18:00h. Um ponto muito popular e sempre com grande frequência de clientes, que vão ali em busca do ambiente agradável, das mesas colocadas na praça, do bom atendimento do Hugo e dos diferentes espetinhos vendidos lá (recomendo o de picanha ao alho, muito bom), mas que ontem, 28 de janeiro, teve um movimento muito maior que o habitual.

Parecia até festa do Rosário: tinha meninos correndo e brincando com cachorros, idosos, jovens, um pessoal tocando violão, meninas e rapazes bonitos transitando para todo lado, um monte de gente feliz, tomando cerveja, refrigerante, comendo espeto, até um vendedor de algodão doce estava lá... um clima de alegria contagiante que chamava a atenção de quem passava por ali (e passa muita gente por ali naquele horário) e no meio de tudo aquilo, emanando simpatia, o catalisador de tanta alegria: nosso prefeito, Jardel Sebba. Qualquer um que passou naquela hora foi testemunha de que Jardel frequentava um local popular, estava no meio do povo, interagindo com todos, sem nenhum receio dos populares, enfim, sua presença no espetinho do Hugão e a festa que o povo estava fazendo eram provas definitivas de sua proximidade com os mais pobres e de sua popularidade. Prefeitura para quem precisa de Prefeitura e Avante Jardel.

Pena que era tudo teatro.

A presença de Jardel no espetinho do Hugão seria um acontecimento se tudo ali fosse de verdade, mas até o mais desatento reparou que a maioria dos que estavam ali eram servidores comissionados da Prefeitura, Câmara Municipal e do Governo de Goiás (Labibe Faiad, Detran e Vapt-Vupt), além é claro, dos competentes Secretários que precisam sair em todas as fotos. A cordial interação de Jardel com os populares não passava de conversa entre chefe e subordinados. Sua suposta "mistura" com o povo foi preparada para ser o menos desgastante possível, daí que os comissionados lotaram todos os espaços antes dos verdadeiros clientes habituais do Hugo chegarem. Quase todos os veículos estacionados nas proximidades tinham o adesivo do "orgulho de viver aqui" e a alegria contagiante durou o tempo de registrar as fotos e publicar na internet, assim como a presença do pessoal com o violão, que foi embora antes de terminar a segunda música, assim como o vendedor de algodão doce, convocado mais cedo na esquina do Hospital São Nicolau, que chegou lá já com todos os algodões vendidos. Apenas duas coisas foram verdadeiras na visita de Jardel ao espetinho do Hugão: as vendas realizadas, pagas individualmente (não se sabe se o pessoal recebeu um vale ou tiraram do próprio bolso) e a presença dos cachorros, que não foram convocados por ninguém. O resto foi tudo falso.

Festa no espetinho do Hugão, mas só para quem tinha "orgulho de viver aqui" colado em seu carro

O teatro da ida de Jardel ao espetinho do Hugão foi a saída encontrada pelos marqueteiros para passar a imagem de Jardel como um homem do povo, um gestor que se mistura com seu eleitorado. Tal esforço vem do resultado da mais recente pesquisa de rejeição encomendada pela gestão, que apurou os motivos pelos quais Jardel é rejeitado, sendo a resposta "ele não se mistura com pobre" a segunda mais apontada pelos entrevistados (a primeira é "acho ele incompetente").

A pesquisa foi feita por um conhecido instituto de Goiânia, que apontou números muito próximos da recente pesquisa EPB divulgada pelo Diário da Manhã, mas com um grau de detalhamento muito maior, o que permite, teoricamente, uma melhor reação aos aspectos negativos apontados. Escolhido o local foi convocar convidar as pessoas para comparecerem e a festa popular, e o factoide, estavam prontos (só faltou o foguetório).

Mas o espetinho do Hugo foi só o primeiro point a ser visitado pela festa popular de Jardel, outros em breve receberão a ilustre e espontânea visita dessa galera (acho que vai ser um por semana), pois além de mostrar para os outros que é um homem do povo Jardel precisa repetir para si mesmo esse mantra, que gosta de pobre e de frequentar locais populares, porque se acreditar mesmo nessa ladainha é capaz de mais alguém acreditar também.

Fique esperto, leitor, porque o próximo pode ser o bar que você frequenta.

Compartilhe:

Enquanto isso, na Vila Erondina...

A Prefeitura intensifica a operação Tapa Buracos:


Em ritmo forte, acelerado e eficiente!!!

Compartilhe:

A charge do vídeo do Jardel

Aquele vídeo inspirou a charge abaixo:


Olha o ritmo forte e acelerado do prefeito:


Compartilhe:

28 de janeiro de 2016

O mais novo Secretário do Jardel

O prefeito de Catalão convoca uma coletiva de imprensa para anunciar o mais novo membro de seu Secretariado:


Não é de se espantar, afinal ele tem os requisitos básicos para ser Secretário: é  multitarefa (transmite Dengue, Zika e Chikungunya) e se não der certo o Jardel pode colocar a culpa nele que ninguém irá defendê-lo.
 

Compartilhe:

Falta de memória ou deboche? O vídeo em que Jardel mente descaradamente à população de Catalão

Para quem ainda não viu, segue trecho do vídeo em que o prefeito de Catalão, Jardel Sebba, perde a vergonha na cara e mente descaradamente à população da cidade:


Sério mesmo: assumiu a prefeitura ENDIVIDADA, a cidade ESBURACADA e os SALÁRIOS ATRASADOS?!

Tenha dó dos ouvidos e da memória do povo, prefeito.

Velomar não foi o melhor prefeito do mundo, mas lhe entregou a Prefeitura sem nenhuma dívida, com dinheiro em caixa e salários em dia, mais 644 apartamentos do "Minha Casa Minha Vida" e 30 milhões de reais captados no PAC do Governo Federal para ampliação da rede de esgoto, esses dois últimos inaugurados na sua gestão como se fossem realizações exclusivamente suas.

Quem endividou a Prefeitura foi o senhor, através de empréstimos milionários e o não pagamento de fornecedores locais, levando a Prefeitura a ser protestada em cerca 12 milhões de reais, algo inédito na história da cidade.


Quem esburacou a cidade também foi o senhor, pois no início do mandato (2013) não havia reclamações de buraqueira como hoje, ou seja, resultado do trabalho de conservação feito no ano anterior, algo que o senhor não conseguiu fazer desde então. Daí não consegue tapar os buracos e joga a responsabilidade por sua incompetência em um suposto desvio de dinheiro feito há quase oito anos atrás, apurado por uma operação policial que não rendeu nada além do factoide, que, se ocorreu mesmo, teria surrupiado 10 milhões de reais dos cofres públicos, o mesmo valor gasto por sua gestão em propaganda nos últimos três anos e ínfimo perto da arrecadação total nesse mesmo período.



Ao final o senhor diz que AGORA as finanças estão saneadas, mas o que a população vê e sente não é isso. As grandes obras se resumem a maquiagens em espaços públicos já existentes (pintando tudo de azul) e serviços básicos (poda de árvores e pintura de meio fios com cal). Não há sinalização horizontal de trânsito nas poucas vias recapeadas, ainda faltam remédios na farmácia municipal, ainda existem fornecedores sem receber da Prefeitura (sem mencionar a Corpus e a Samma que tomaram um calote judicializado), a troca de lâmpadas queimadas praticamente inexiste além do parcelamento da dívida com a CELG e o pagamento dos empréstimos de 36 milhões e 20 milhões de reais, que serão responsabilidade dos próximos dois prefeitos, algo que jamais havia ocorrido e impensável para uma cidade com arrecadação de 30 milhões por mês. Sanear as finanças é parcelar contas pra outro pagar?

 

O senhor acreditar nisso não tem problema, afinal cada um acredita no que quer, mas achar que a população não tem memória ou é obrigada a engolir qualquer falácia sem reclamar aí já é demais. 

 
De duas uma: ou é deboche ou então é caso de internação!

Compartilhe:

Enquanto isso, no Bretas

Está cada vez mais difícil comprar no Bretas, o maior supermercado de Catalão.

Não bastassem as enormes filas e a frequente ausência de caixas, agora até a organização da frutaria está deixando a desejar, conforme mostra a imagem abaixo:


Onde já se viu misturar maçã verde com maçã madura?!

Só continuarei a ir no Bretas para ver se melhoram, porque tá difícil!!!

Compartilhe:

27 de janeiro de 2016

Cuidado com o spoiler


Tá no Ar, programa humorístico da Rede Globo criado por Marcelo Adnet e Marcius Melhem, fez um clipe parodiando "Royals", da Lorde, onde vários spoilers de grandes séries e filmes foram dados. Confira o vídeo abaixo:


Entre os seriados e filmes que tiveram seus finais revelados estão Breaking Bad, House of Cards, Lost, Chaves, Lua de Cristal, Ru Paul Drag Race, Star Wars - o Despertar da Força e Game of Thrones. 

Tá no Ar é exibido pela Globo às terças, 23 horas.

Compartilhe:

26 de janeiro de 2016

Qual o problema de gastar 4,8 milhões em propaganda?

Todo mundo sabe que a política em Catalão é extremamente passional, acirrada e nervosa, que quem está no poder vira uma vidraça que gratuitamente atrai pedrada (e quando o gestor é ruim as pedradas são muita mais certeiras e doídas). 

Pois bem, todo mundo sabe disso, e por isso mesmo tem certas coisas que não passam de reclamação infundada (implicância de viúva mesmo), como no caso da licitação de 4,8 milhões de reais que a Prefeitura está fazendo para contratar uma agencia de publicidade durante o ano de 2016: afinal, qual é o grande problema nisso?

Publicidade, para quem não sabe, é um dos princípios da Administração Pública. É uma obrigação do gestor informar a população onde e de que forma está sendo gasto o dinheiro dos impostos. E investir muito para ampliar ao máximo a capacidade de informar é uma atitude louvável de qualquer prefeito, portanto, nesse caso, a crítica não se justifica.

Além disso, Catalão é um município de arrecadação privilegiada. Só para este ano a previsão é de 348 milhões de reais  (quase 1 milhão por dia), ou seja, são pouco mais de cinco dias de arrecadação destinados à publicidade, muito pouco dado a importância de bem comunicar os feitos da Prefeitura, ainda mais em um ano eleitoral em que a oposição raivosa vai se esmerar em denunciar fatos inverídicos e caluniosos.

E justamente para provar que não sou uma viúva implicante e que o valor investido em publicidade é muito baixo, deixo aqui uma comparação com o pouco que poderia ser feito com o mesmo valor (4,8 milhões) caso a propaganda não fosse tão importante para o povo:

  • Construir quatro parques municipais iguais o do Santa Cruz (com ciclovia, calçadão para caminhada e poste de luz de LED) sem precisar de outorga onerosa;
  • Restaurar cinco vezes a Igreja de São João no Morro da Saudade; 
  • Reformar o Ginásio Internacional, liberando o Governo de Goiás do compromisso;
  • Construir 480 casas populares (sem precisar vender lotes da Prefeitura) segundo cálculo da própria Secretaria Municipal de Habitação;
  • Distribuir 1.125 (mil cento e vinte e cinco) Cheques reforma Municipal (sem precisar vender os lotes da Prefeitura); 825 a mais que em 2015;
  • Devolver, por nove meses, a gratificação cortada dos servidores municipais;
  • Reconstruir três vezes a Represa da Bica (próximo ao CESUC) cujo projeto foi orçado em 1,5 milhão de reais;
  • Contratar, durante quatro meses, modernas máquinas de tapa-buracos e recuperar o asfalto de todos os bairros periféricos;
  •  Comprar 26.470 (vinte e seis mil, quatrocentos e setenta) lâmpadas de LED para iluminação pública (e lançava o programa CATALÃO ILUMINADA).

Os 4,8 milhões da propaganda também poderiam ser usados para pagar algumas dívidas da Prefeitura contraídas durante a atual gestão (e que serão pagas pelos próximos dois prefeitos):

  • Dívida com a Samma: R$ 2.700.000,00 (dois milhões e setecentos mil reais);
  • Dívida com a Corpus: R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) e ainda voltava as MecLix;
  • Dívida da SAE com a CELG: R$ 3.000.000,00 (três milhões de reais);
  • Metade da dívida da Prefeitura com a CELG: R$ 9.000.000,00 (nove milhões de reais);
  • Dívida com a Passaredo (R$ 700.000,00 - setecentos mil reais) e pagar o ônibus para os estudantes que fazem faculdade em Uberlândia durante dois anos; 
  • Parte do empréstimo de R$ 36.000.000,00 (trinta e seis milhões de reais) feito para a SAE;
  • Parte do empréstimo de R$ 20.000.000,00 (vinte milhões de reais) feito para o Programa de Modernização da Administração Tributária (PMAT);
  • Um terço dos títulos da Prefeitura protestados em cartório: R$ 12.000.000,00 (doze milhões de reais) e a Prefeitura voltaria a comprar dos comerciantes locais.

Viram?! Implicar com 4,8 milhões de reais pra propaganda é um exagero danado, pois não dá para fazer quase nada com esse tantinho de dinheiro...


Compartilhe:

25 de janeiro de 2016

Um vereador que entende do que fala

A imagem abaixo saiu no jornal O Catalão, do Pidim, e merece a atenção do cidadão catalano:


Com essa declaração o Paulo César prova que realmente merece ser o candidato a vice-prefeito do Jardel nas próximas eleições, pois quem acha que sinalização de trânsito é somente placa e pintura de quebra-molas merece ser vice de quem acha que é bom prefeito mesmo sendo rejeitado por 60% da população da cidade.

Em tempo, vereador, sinalização de trânsito é definida no Código de Trânsito Brasileiro - CTB (uma legislação nacional) como sendo um CONJUNTO de sinais de trânsito e dispositivos de segurança colocados na via pública com o objetivo de garantir sua utilização adequada, possibilitando melhor fluidez no trânsito e maior segurança dos veículos e pedestres que nela circulam, composto por placas de regulamentação, placas de advertência, placas de indicação, SINALIZAÇÃO HORIZONTAL (PINTURA) e gestos da autoridade de trânsito (agentes da SMTC ou Polícia), ou seja, não é só uma dessas coisas, mas todas juntas.

E outra: o artigo 90 do CTB estabelece que "não serão aplicadas as sanções previstas neste Código por inobservância à sinalização quando esta for INSUFICIENTE ou incorreta", ou seja, se não sinalizar direito não se pode sequer multar e acidentes ocorridos por deficiência na sinalização são sim culpa da Prefeitura (§ 1º - O órgão ou entidade de trânsito com circunscrição sobre a via é responsável pela implantação da sinalização, RESPONDENDO PELA SUA FALTA, INSUFICIÊNCIA ou INCORRETA COLOCAÇÃO), mas eu entendo que seria muito esperar que um vereador tenha tempo de conhecer a legislação sobre um assunto do qual vai se manifestar, porque a carga de trabalho é tanta que não sobra tempo pra outra coisa que não seja sair em fotografias e mentir pra população puxar saco do prefeito no rádio.

E esse é o líder do prefeito, imagina os outros...

Compartilhe:

Caso do vereador nervosinho que agrediu o frentista em Três Ranchos é destaque no G1


Para quem ainda não viu, segue a matéria veiculada hoje no Bom Dia Goiás e que repercute no Brasil todo graças ao Portal de Notícias da Rede Globo (G1):


O ocorrido gerou muita revolta na cidade, pois não é a primeira vez que Boca Mole (como é conhecido o valentão) faz esse tipo de coisa. Confira algumas manifestações no Facebook: 



A família de Matheus teme a possibilidade de uma nova agressão, pois há conivência do legislativo trirranchense e do prefeito Rolvander com o agressor já que até o momento não se manifestaram de forma clara sobre o incidente.

Compartilhe:

Em Catalão mulher deixa o carro no lava jato e quando volta para busca-lo descobre que o lavador foi pra Uberaba no carro dela


Certas coisas são tão absurdas que não parecem ser verdade.

Na quarta-feira da semana passada (20/01) uma mulher aproveitou a pequena trégua nas chuvas e deixou seu carro para lavar em um lava jato localizado na avenida José Marcelino, com a promessa de devolução até o meio dia. 

Aproximando-se do horário combinado ela começou a ligar no lava jato para solicitar que lhe levassem o carro em seu local de trabalho, mas as ligações não eram atendidas. Preocupada, requisitou um moto-taxi e foi até o lava jato, onde encontrou o lavador iniciando os procedimentos de limpeza do veículo. Chateada, decidiu dispensar a serviço e procurar outro local para fazê-lo, mas ao entrar no carro para ir embora uma surpresa: o hodômetro do veículo acusava 500 km a mais de quando ela havia deixado o carro e o tanque de combustível estava com menos da metade (o havia deixado cheio). Questionou o lavador a causa de tal diferença, o que ele imediatamente negou saber a causa, ao menos até ela acionar a Polícia. Aí, na presença do delegado, o jovem confessou: "Precisava buscar minha filha e usei o carro dela pra isso". Detalhe: a filha do lavador estava em Uberaba, a pouco mais de 212 km de Catalão.

Essa situação absurda demonstra o quanto é necessário conhecer e ter confiança nos prestadores de serviço. No caso dessa mulher ela optou pelo lava jato por conta de uma promoção estampada na fachada (Lavagem completa R$ 35,00), sendo que o lugar onde ela normalmente levava o carro para lavar estava cobrando R$ 50,00. Nesse caso o barato saiu bem mais caro.

Em tempo: o lava jato onde ocorreu o fato é o Scooby-doo, ao lado da Cooperativa dos Moto-taxis, na avenida José Marcelino, cujo proprietário, com certeza, já deve ter demitido o funcionário irresponsável.

Compartilhe:

Cada um tem o superpoder que merece...


Compartilhe:

22 de janeiro de 2016

Enquanto isso, em Catalão...

Um adesivo usado nos veículos da cidade chama a atenção das pessoas:


Buraco no asfalto é a desculpa perfeita pra quem dirige bêbado, do mesmo jeito que crise é desculpa pra prefeito ruim!!!

Compartilhe:

Novidades no processo de transformação do campus da UFG Catalão em universidade federal autônoma

Com informações do site oficial da UFG:
Ministro da Educação reafirma a criação de duas novas universidades federais em Goiás

Em reunião realizada ontem (21/01), em Brasília, o Ministro da Educação (MEC), Aloísio Mercadante, reafirmou ao reitor da UFG, Orlando Amaral, e ao secretário de Ciência e Tecnologia para a Inclusão Social do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Edward Madureira, a decisão do MEC e da Presidência da República de encaminhar ao Congresso Nacional os projetos de lei criando duas novas universidades no Estado de Goiás: a Universidade Federal de Catalão e a Universidade Federal de Jataí. 
As minutas de projetos, nos quais constam o quantitativo de funções gratificadas e de cargos de servidores técnico-administrativos, estão em fase final de análise no MEC e, posteriormente, serão encaminhadas ao Ministério do Planejamento e à Casa Civil. A expectativa é de que os projetos sejam encaminhados ao Congresso e analisados até o final de 2016. 

Sobre a importância de mais duas universidades federais em Goiás, o ministro ressaltou que: “Quanto mais próximo você está do local, melhor é para cuidar da universidade. E para o ganho na ciência, na tecnologia, na formação profissional, na pesquisa, o desenvolvimento regional. Porque isso traz impulso na parceria com as empresas, na atração de investimentos, na formação de recursos humanos. Então acho que é um projeto que vai ajudar muito no desenvolvimento do estado de Goiás”. 

O Ministro considera fundamental o envolvimento de todas forças políticas, especialmente dos parlamentares do Estado de Goiás, para que a tramitação e aprovação dos projetos aconteça da forma mais ágil possível no Congresso Nacional. Aloísio Mercadante colocou-se à disposição da UFG para dialogar com representantes da bancada de parlamentares de Goiás e auxiliar no que for necessário para a efetivação da criação destas duas universidades.

Por isso mesmo não custa lembrar como os parlamentares goianos, especialmente os da base aliada ao governador de Goiás, e o próprio, se comportam em relação ao Governo Federal: quando estão ganhando algo do qual podem se vangloriar são todo sorrisos, mas basta o interlocutor do governo federal virar as costas que a verdadeira face dos tucanos goianos se revela:




Se depender da lealdade e coerência dos tucanos para efetivar a criação das duas novas universidades federais em Goiás com certeza vamos esperar mais sessenta anos.

Compartilhe:

Saiu no Goiás 24 Horas: Catalão é a Prefeitura com a terceira maior verba para propaganda em Goiás

Até o Goiás 24 Horas, o site marconista número 1 da internet, se impressionou com o valor para propaganda que a Prefeitura de Catalão vai gastar em 2016: R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais), maior do que a verba de Aparecida de Goiânia (segunda maior arrecadação do estado) e bem próximo do valor que Anápolis (terceira maior arrecadação de Goiás) vai gastar com publicidade (6 milhões), e muito maior do que Rio Verde (quarto maior PIB entre os municípios goianos). Um verdadeiro assombro que chama a atenção de qualquer cidadão, até daqueles que defendem os tucanos, como é o caso do Goiás 24 Horas.

Confira abaixo a reprodução do post:

Prefeitura de Catalão abre licitação para contratar agência que administrará uma das 5 maiores verbas de publicidade oficial de Goiás


A Prefeitura de Catalão abriu licitação para contratar a agência de publicidade que vai gerir a verba anual destinada à propaganda oficial, no município, que foi estipulada em R$ 4.5 milhões. Paralelamente, um pregão também será realizado para contratar a publicação de editais e avisos oficiais, no valor de R$ 300 mi, a cada ano. No total, portanto, serão R$ 4,8 milhões anuais.

O valor garante a inclusão da Prefeitura de Catalão entre os cinco maiores instituições do setor público, em Goiás, que mais gastam com publicidade oficial.

O Governo de Goiás pode investir até R$ 90 milhões anualmente, mas, em 2015, ficou bem abaixo desse teto. Segue-se a Prefeitura de Goiânia, com R$ 40 milhões, e a Prefeitura de Anápolis com R$ 6 milhões. O quarto lugar fica para Catalão, com os seus R$ 4,8 milhões, vindo logo em seguida a Prefeitura de Aparecida, com R$ 4 milhões.

Publicidade é um dos princípios da Administração Pública e investir nisso é obrigação de qualquer prefeito, mas quando a cidade passa por grandes problemas e uma suposta crise de arrecadação é usada como justificativa para a não solução deles fica uma grande indagação entre os cidadãos: NÃO SERIA MELHOR INVESTIR EM OUTRA COISA?

Compartilhe:

Método errado para reparar o asfalto e incompetência da Prefeitura transformam Catalão na capital goiana dos buracos


Catalão, graças a visionária gestão do prefeito Jardel Sebba, finalmente conseguiu conquistar mais um título de repercussão estadual: CAPITAL GOIANA DOS BURACOS.

Desde o início do mandato as reclamações dos moradores sobre a buraqueira são frequentes e, tal qual a dengue e as chuvas de verão, se intensificam no começo de cada ano. Infelizmente, nem mesmo assim, houve reação da prefeitura para solucionar este problema (e já estamos no último ano do mandato, se assim o bom senhor nos permitir) e como se não bastassem as fortes chuvas que caem desde o início deste ano, que ao entrar em contato com o asfalto sonrizal aplicado pela prefeitura provoca o derretimento do mesmo, a falta de planejamento e técnica para execução do tapa-buracos piora o problema ao invés de minimiza-lo.

O que explica o excesso de buracos é o método, ultrapassado, usado pela Secretaria de Infraestrutura (SEINFRA) para enfrentar o problema. De cima de um caminhão, operários lançam a massa asfáltica sobre os buracos, fazendo "montinhos" que em seguida são nivelados com uma enxada. A compactação fica por conta dos veículos que trafegarão sobre o local, mesmo método usado em Anhanguera, Cumari, Urutaí e outras cidades de menor porte e tráfego de veículos, não servindo para uma cidade polo como Catalão.


O método não funciona, é claro. Daí a poucos dias, os buracos voltam. O correto seria o processo adotado pela MGO na BR 050 e por prefeituras com gestores mais competentes e inovadores: enquadramento do buraco, a sua limpeza, regularização do piso e posterior aplicação da massa asfáltica, com compactação imediata. Fora isso, é desperdício de tempo e dinheiro.



Mas a gestão Jardel Sebba é isso mesmo: um debochado desastre que a cada dia custa mais caro para os catalanos.

Compartilhe:

20 de janeiro de 2016

Prefeitura de Catalão: um caminhão potente!!!

Qualquer semelhança não é mera coincidência:


Compartilhe:

Enquanto isso, em Catalão...

O morador aproveita a água empoçada nos buracos do asfalto para fazer um protesto:


Mal sabe ele que tal atividade faz parte de mais um visionário programa social da Prefeitura: PESCANDO NOS BAIRROS!!!

Compartilhe:

Esquadrão Suicida - Novo trailer tem Coringa louco ao som de Queen

Como melhorar algo que já é bom? COLOCANDO BOHEMIAN RHAPSODY na trilha sonora! 

Já levou esse tiro da manhã e conferiu esse trailer MARAVILHOSO de Esquadrão Suicida? 

Não?! Então confira abaixo:


Já juntando as moedinhas para dar conta de tanto ingresso para o cinema em 2016...

Compartilhe:

Enquanto isso, no Facebook...

O clipe da música do momento faz sucesso no Facebook dos catalanos:


Compartilhe:

É tanto buraco que até confunde...


Compartilhe:

18 de janeiro de 2016

Ministério Público Federal de olho em Catalão

Mais uma vez a Prefeitura de Catalão é alvo de investigação do Ministério Público Federal (MPF), agora por falta de transparência com o uso do dinheiro público.



A investigação visa apurar eventuais ações ou omissões ilícitas do município sobre a correta alimentação de seu Portal da Transparência, conforme orientações do projeto “Ranking Nacional dos Portais da Transparência”, idealizado pela Câmara de Combate à Corrupção do MPF. O objetivo da iniciativa é utilizar a acessibilidade às informações de estados e municípios como ferramenta de controle social dos gastos públicos, algo precário aos cidadãos de Catalão, que precisam se contentar com a palavra do prefeito sem possibilidade de conferência dos gastos e saber para onde está indo a arrecadação municipal, haja vista que a Prefeitura de Catalão arrecada em torno de 30 milhões de reais mensais e a cidade vivencia a pior administração de todos os tempos, que precisa recorrer a venda de patrimônio e a empréstimos milionários para pagamento de salários e fornecedores. 

Lembrando que não é a primeira investigação do MPF em Catalão, pois o programa Minha Casa Minha Vida está suspenso no município desde novembro de 2014 por irregularidades no cadastro de beneficiários (e não por falta de recursos federais, como apregoa o prefeito).



Com certeza vem mais por aí, mas pode ser que demore para sabermos o tamanho do buraco,pois só recentemente os rombos da época de Jardel como presidente da Assembleia Legislativa de Goiás começaram a aparecer e, infelizmente, os catalanos só vão conhecer de verdade o impacto que a gestão Jardel deixará nos cofres do município depois que ele sair da prefeitura.



Compartilhe:

Enquanto isso, no Bar do Xirico...

Um inusitado lance ocorre durante uma partida de sinuca:


Nada que tire a concentração dos parceiros, é claro!!!

Compartilhe:

15 de janeiro de 2016

Uma charge sempre atual...

Publicada originalmente em 13 de março de 2014:


Ano vem, ano vai e os mistérios continuam...

Compartilhe:

Prefeitura para quem precisa de Prefeitura?! Não para o bairro Estrela

Para quem não viu, segue a reportagem de ontem da TV Anhanguera sobre a precária condição do asfalto no bairro Estrela (repare também no matagal e na sujeira das ruas):



Para quem não sabe o Estrela fica logos depois do Castelo Branco, antes do bairro Maria Amélia (que tem um condomínio do Minha Casa Minha Vida), tem cerca de cinco anos, é cortado pela avenida José Marcelino e onde moram mais de duas mil pessoas que há três anos sofrem o descaso dessa gestão com o bairro, recorrendo até a pintar os buracos de azul para ver se o prefeito agia:


E os buracos são o problema de maior destaque, mas não o único. Os moradores do bairro também sofrem com limpeza urbana precária, matagal nos lotes, dengue, falta de infraestrutura e equipamentos públicos e ausência total da troca de lâmpadas queimadas (algumas ruas estão no escuro há dois anos).


Mas com certeza há uma explicação para tamanho descaso: como a Prefeitura é só para quem precisa dela certamente o prefeito avalia que não é o caso dos moradores do Estrela.

Tomara que o prefeito também não precise dos votos de quem mora no bairro (e se fosse só no Estrela seria bom)...

Compartilhe:

Três anos, três slogans, nenhuma gestão


A gestão Jardel tem um novo slogan: "PREFEITURA PARA QUEM PRECISA DE PREFEITURA".

Já é o terceiro em três anos de mandato, algo então inédito na prefeitura de Catalão (comum no Governo de Goiás, de onde foi copiada a ideia). O primeiro, a gente se lembra bem, é o "oficial" PAZ, RENOVAÇÃO E PARCERIA, que foi mudado justamente por não contemplar nada do que a gestão fez nos últimos três anos: não houve PAZ - depois da eleição o palanque não foi desarmado, os adversários políticos foram perseguidos e todos os críticos foram intitulados de viúvas; não houve RENOVAÇÃO - as práticas políticas são as mesmas, com a agravante de acharem que tudo se resolve comprando as pessoas; e a prometida PARCERIA com o governador Marconi não rendeu o esperado, aliás, não rendeu nada, pois o ginásio está caindo aos pedaços, o aeroporto, inaugurado e reformado inúmeras vezes, ainda não tem voos comerciais, o CREDEQ ficou só no papo e nenhuma nova empresa se instalou na cidade (ao contrário de Anápolis, Itumbiara, Rialma, Palmeiras de Goiás, Aparecida de Goiânia, Luziânia, Jataí e Ipameri - e nenhuma delas tem um prefeito compadre do governador).

O segundo slogan foi o malfadado ORGULHO DE VIVER AQUI, que já nasceu rejeitado por se originar da mudança do letreiro da represa do clube do povo, algo que nem deveria provocar polêmica, mas como o antigo letreiro - VIVER AQUI É BOM DEMAIS - havia se tornado um lema extra-oficial dos catalanos a mudança não agradou. Além disso, a autoestima dos catalanos estava tão em baixa justamente pela gestão Jardel passar pelo seu pior momento que ninguém sentia ORGULHO nenhum de viver na cidade com o pior prefeito de Goiás.

E agora, no final do terceiro ano, veio o terceiro slogan. 

Certamente o marqueteiro de Goiânia que elaborou a frase pensou que agradaria aos eleitores a afirmação de que um prefeito deve atender quem realmente precisa dele, ou seja, a população mais carente da cidade. Seria até verdade SE a cidade como um todo estivesse recebendo o mínimo de atenção da prefeitura, o que não ocorre em Catalão. Os investimentos da gestão são apenas naquilo que é visual, maquiagens no que já estava pronto e somente nas vias de maior circulação de pessoas (modernização do clube do povo e asfalto em avenidas), e no que é eleitoreiro (destinação de migalhas a poucos pobres coitados escolhidos a dedo e cuja imagem é explorada ao extremo), enquanto o restante da cidade sofre com buracos no asfalto, falta de iluminação pública, limpeza urbana precária e ausência de condições básicas para prestação de serviços nos Postos de Saúde. O problema desse slogan é que atualmente Catalão inteira está precisando de Prefeitura e não só os carentes.

O fato é que chegamos ao quarto ano de mandato de Jardel com a certeza de que ele está sendo o pior prefeito que Catalão já teve, o mais incompetente e debochado, aquele que acredita que maquiar uma cidade e ter um slogan diferente por ano bastam para ser reeleito para mais quatro anos... e o pior é que só no dia 2 de outubro saberemos se ele tem ou não razão em acreditar nisso.

Compartilhe: 

11 de janeiro de 2016

Morreu David Bowie*


O lendário cantor David Bowie morreu aos 69 anos de idade, vítima de câncer. 

O anúncio oficial foi feito nas redes sociais do próprio cantor, que sempre trabalhou sua carreira online e acabara de lançar seu 25º álbum, Black Star, no último dia 8 de janeiro, data de seu aniversário. 

“David Bowie morreu em paz hoje, cercado por sua família depois de uma corajosa batalha de 18 meses contra o câncer. Enquanto muitos vão dividir a dor pela sua perda, pedimos que vocês respeitem a privacidade da família neste período de luto”, informou o comunicado oficial. 

O diretor Duncan Jones (Warcraft, Lunar), filho de Bowie, também se pronunciou no Twitter. "Muito triste em dizer que é verdade. Ficarei offline por um tempo. Amor para todos", escreveu. 

David Bowie nasceu David Robert Jones, em 8 de janeiro de 1947, em Brixton, bairro de Londres, na Inglaterra. Conhecido também como "Camaleão do Rock", Bowie adotou o sobrenome artístico para evitar confusões com o Davy Jones, do grupo The Monkees, que estourou em 1966. Em seus mais de 40 anos de carreira se tornou um dos artistas mais respeitados, passando por gêneros que vão do glam rock ao art rock, soul, hard rock, dance pop, punk e música eletrônica. 

Seu primeiro grande sucesso aconteceu em 1969, com o single "Space Odity". Após um período de três anos de experimentação, que incluem a realização de dois significativos e influentes álbuns,The Man Who Sold the World (1970) e Hunky Dory (1971), ele retorna em 1972 durante a era glam rock com um alter ego extravagante e andrógino chamado Ziggy Stardust, inspirado no Kabuki japonês e o Mod britânico, e o aclamado álbum The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars. Seu impacto na época foi um dos maiores cultos já criados na cultura popular. Em 1973, o disco Aladdin Sane levou Ziggy aos EUA. A vida curta da persona revelaria apenas uma das muitas facetas de uma carreira marcada pela reinvenção contínua, pela inovação musical e pela apresentação visual.

Em 1974, o álbum Diamond Dogs previa, com seu som e sua temática caótica, a revolução punk que surgiria anos depois. Em 1975, Bowie finalmente conseguiu seu primeiro grande sucesso em território americano com a canção "Fame", em co-autoria com John Lennon, do álbum Young Americans. O som constitui uma mudança radical no estilo que, inicialmente, alienou muitos de seus devotos no Reino Unido. Nessa etapa, a carreira musical de Bowie se renovou e seguiu novos rumos. Após a criação de uma nova persona, Thin White Duke, apresentada no aclamado Station to Station (1976), que traz um Bowie interessado em misticismo, Cabala e Nazismo, ele confundiu as expectativas de seu público americano e de sua gravadora com a produção do minimalista Low(1977) - a primeira das três colaborações com Brian Eno durante os próximos dois anos. A chamada "Trilogia de Berlim" (com Heroes e Lodger) trouxe álbuns introspectivos que lograram o topo nas paradas britânicas e que ganharam admiração crítica duradoura.

Seguindo o sucesso comercial irregular no final dos anos 70, a canção "Ashes to Ashes", do álbum de 1980 Scary Monsters (and Super Creeps) alcançou o primeiro lugar no Reino Unido e lançou bases para um novo movimento chamado New Romanticism. No ano seguinte, junto à bandaQueen, escreveu e cantou a canção "Under Pressure" e em seguida atingiu novo pico comercial com o álbum Let's Dance (1983), que rendeu sucessos com a canção homônima e o fez cativar nova audiência.

Ao longo dos anos 1990 e 2000, Bowie continuou a experimentar novos estilos musicais, incluindo os gêneros industrial, drum and bass, e adult contemporary. Seu último álbum de inéditas foi por muito tempo Reality, uma mistura de melancolia e humor, suportado pela A Reality Tour de 2003–2004. Após um período de quase dez anos em hiato, anuncia The Next Day pelo Facebook e pelo seu novo website. Este albúm teve três indicações ao Grammy (Melhor performance de rock 'Stars Are Out Tonight), Melhor Conteúdo Extra (The Next Day Extra) e melhor albúm de rock.

A influência de David Bowie é única, musical e socialmente. Como escreveu o biógrafo David Buckley, "ele penetrou e modificou mais vidas do que qualquer outra figura comparável." De fato, grande é sua influência no mundo da música entre artistas e bandas mais antigas e a nova geração, e, além de ter auxiliado movimentos como a libertação gay e a recriação de uma nova juventude independente, introduziu novos modos de se vestir na cena musical e tem uma carreira prestigiada no cinema.

No ano de 1976 participou de O Homem de Caiu na Terra, de Nicolas Roeg. Bowie também estrelou no último filme de Marlene Dietrich, Apenas um Gigolô (1978). Interpretando um prisioneiro da Segunda Guerra Mundial, ele participou de Furyo, Em Nome da Honra (1983), no mesmo ano em que contracenou com Catherine Deneuve em Fome de Viver. Em 1988 fez Poncius Pilatos em A Última Tentação de Cristo, de Martin Scorsese. Já na década seguinte foi Andy Warhol na cinebiografia Basquiat (1996) e em 2006 fez o também genial Nikola Tesla, em O Grande Truque, de Christopher Nolan. Mas seu papel mais conhecido no cinema deve ser como o Rei Goblin, ao lado de uma Jennifer Connelly novinha, em Labirinto (1986), de Jim Henson.

Segue, em minha opinião, uma das melhores canções dele:


*Com informações do Omelete.

Compartilhe:

Novo "Jornal da Sucesso FM" é o prego final no caixão das pretensões de Paulo Cesar em ser vice do Jardel


O novo Jornal da Sucesso FM que estreia hoje é mais uma tentativa da gestão Jardel em recuperar a hegemonia que tinha na comunicação radiofônica catalana (que contribuiu muito para sua eleição em 2012) e que permanecia inabalada até a inauguração da Rádio Top FM, em fevereiro de 2014, e da reformulação da Rádio Liberdade FM, no ano passado, dois movimentos que mudaram completamente o cenário favorável que a gestão possuía nesse veículo de comunicação, que aqui na cidade ainda é o principal formador de opinião dos cidadãos, mais do que TV e internet.

Talvez tenha sido arrogância por acreditar, principalmente, que o pequeno alcance da Top FM não produziria estragos em sua imagem é que a gestão Jardel demorou para reagir às investidas oposicionistas nesse campo, ficando claro que a batalha estava perdida quando o grupo ligado ao PMDB adquiriu a combalida Rádio Liberdade e a levou novamente a ser líder de audiência.

A reação foi a mais equivocada possível: investir no programa do vereador Paulo Cesar, na Rádio Cultura (AM), concorrendo diretamente com os programas de Claudio Lima (Liberdade FM), do Elias Monteiro e da Paula Schimidt (Top FM), além do próprio Jornal da Sucesso FM, apresentado pela Luciana Machado. O resultado não poderia ser outro além do último lugar na audiência.

Agora o novo Jornal da Sucesso será comandado pelo Secretário de Educação, Souza Filho, apresentado pelo locutor Cacá Lúcio, pelo radialista Ricardo Nogueira, com reportagens de Plinio Marcos e Thiago Ferreira (do blog Diante do Fato), com o claro objetivo de criar um novo canal de comunicação no rádio que seja favorável à gestão Jardel e que tenha amplo alcance.

É uma aposta arriscada e pode estar fadada ao fracasso, pois os programas que são líderes de audiência chegaram a esse patamar justamente por sair do marasmo e criticar a gestão, mostrando ao vivo, por meio dos repórteres de rua, a verdade dos fatos e o Jornal da Sucesso ainda mantinha audiência por ter uma pauta independente (ou menos puxa-saco). Tornar esse programa um novo porta voz da prefeitura pode provocar a perda da credibilidade que tinha e a debandada definitiva dos ouvintes.

Além de tudo isso o que o novo Jornal da Sucesso significa é o fim das pretensões de Paulo Cesar em ser vice do Jardel, porque se ele queria um vice agregador um radialista sem audiência não agrega nada. E se gozasse de prestígio junto ao prefeito seria ele quem estaria apresentando o novo Jornal da Sucesso e não o Cacá Lúcio.

Para bom entendedor...

Compartilhe: